© 2023 by CREATIVE EVENTS

Breve História do Kiirtan

July 25, 2016

Birbhum é um pequeno vilarejo no distrito de Bengali, na  Índia e sua contribuição para a humanidade no campo da espiritualidade, foi imensa.
Lá nasceu o poeta místico Dyija Candidas.  Lá, tbm nasceu o Tantra e o kiirtan.
No início, Kiirtan era uma prática exclusiva da elite, somente para aqueles que tinham estudado sânscrito e que pertenciam ao grupo da chamada "inteligência".
Não era imaginável, naquele tempo, que uma pessoa comum pudesse ter acesso ao kiirtan.
Depois, cerca de 4 séculos e meio atrás, surgiu um personagem fundamental que mudaria a história do kiirtan.  Ele se chamava Caitanya Mahaprabhu.
Graças a ele o kiirtan se difundiu entre as pessoas comuns.


Em princípio, essa prática teve popularidade em torno de Begali e alguns outros estados da Índia, mas em 100 anos, espalhou-se por toda a Índia e hoje é conhecido no mundo inteiro.
A mensagem de Caetanya Mahaprabhu era pura e simples: cantar os nomes do Deus.

Assim, de cidade em cidade, cantando kiirtans, Shrii Caitanya difundiu vibrações de amor entre homens e mulheres, sem distinção de castas e religião.

Todos se sentiram atraídos pelo kiirtan e rapidamente, divulgaram-no por todos os lugares
E, por causa do impacto causado pelo enorme poder de devoção que emana do kiirtan, Caitanya Mahaprabhu viveu um epiódio muito curioso e desafiador.
Enquanto o kiirtan se propagava por todos os lados, foi se formando um grande movimento popular pelas ruas e as autoridades, notaram que seu prestígio estava sendo ameaçado pela mensagem de Caitanya.


Aquelas autoridades então, denunciaram-no ao seu Rei soberano, como uma ameaça ao sistema vigente e o kiirtan foi proibido.
Mas o resultado desta ação foi surpreendente.
Se os soldados controlavam-no em um lugar, erguia-se um novo foco de kiirtan em outro e era impossível deter o movimento dos devotos.
Isto irritou o governante, que ordenou força física e crueldade para acabar com a “desordem”, causando muito sofrimento a população.
Ao saber disto, Caitanya então, organizou um grande cortejo com milhares de devotos em direção ao palácio e dizia que é impossível parar o kiirtan.
O Rei, quando soube deste fato, reagiu imediatamente, enviando mais tropas para dispersar o cortejo. Porém, quando os soldados se aproximavam dele, a vibração era tão forte que eles desciam do cavalo e se uniam aos devotos, seguindo em direção ao palácio.  

 

 

Então, mais outro batalhão foi enviado e para sua surpresa, aconteceu a mesma coisa que o anterior. Quando o cortejo estava bem próximo ao palácio e o rei ouviu o som do kiirtan, ele foi verificar pessoalmente este estranho fenômeno.

A primeira coisa que viu, então, foi Caitanya Mahaprabhu a frente do cortejo com o corpo e o rosto resplandescentes. Subitamente, o Rei sentiu o horror que havia cometido e se deu conta que havia se desviado dos conselhos de seus ministros e funcionários.

Ele, na verdade, era um homem espiritualizado e assim, ouviu Caitanya Mahaprabhu, pediu perdão e tomou iniciação.

Este soberano muçulmano, tornou-se um dos maiores seguidores de Caitanya e a partir desse momento fez de tudo para proteger e encorajar o kiirtan.

 

Enquanto se executa as práticas espirituais (Sadhana), enquanto se canta e dança kiiran, devemos estar sempre conscientes que essas ações são, exatamente, como uma dança em torno da Consciência Suprema.

Um dança que diminui o raio que nos separa d`Ele e nos aproxima cada vez mais de nossa natureza que é o retorno ao Centro do Amor Pleno.

Krishna disse ao seu discípulo Narada: “ Eu não estou no paraíso e nem no coração dos yogues, mas eu resido onde meus devotos cantam”.

 

 

 

Texto compilado do livro "Kiirtan - Um Meio para Elevar a Consciência" que apresenta alguns discursos de Prabhat Rainjan Sarkar, sobre Kiirtan. Publicações Ananda Marga/ 1º edição em português/maio-1994

Please reload

Posts recentes

July 14, 2016

December 7, 2015

September 23, 2015

August 25, 2015

Please reload